Esse artigo fala especificamente do Business Process Outsourcing: do setor financeiro, ou seja, o BPO Financeiro.

Com efeito, micro e pequenos empresários em todo o Brasil passam a contar com uma nova modalidade de serviços que os ajudam a se livrar de um peso enorme que carregam nas costas, qual seja, o das tarefas financeiras de suas empresas.

Esse serviço nada mais é que o BPO Financeiro (Business Process Outsourcing do setor financeiro), onde uma empresa especializada em realizar tarefas financeiras assume todas as rotinas financeiras das micro e pequenas, setor onde no geral ocorre uma das duas coisas: ou a empresa não possui gestão financeira; ou ela (gestão financeira) é feita pelos seus próprios sócios.

Essa novidade tende a resolver um dos maiores problemas do empreendedorismo nacional, que é o alto índice de mortalidade de nossas empresas.

De fato, segundo estudos do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), mais de 36% das empresas brasileiras fecham suas portas devido a questões decorrentes de má gestão financeira ou sua ausência.

E o que fazer para não ter o mesmo fim?

Para não participar dessa estatística, até agora o empresário só contava com ele mesmo, na maior parte dos casos tendo que despender seu tempo e sua energia para fazer o controle de suas finanças e executar suas rotinas, muitas vezes no tempo que deveria ser dedicado ao seu descanso ou ao seu lazer.

Em alguns outros casos, bem mais incomuns entre as micro e pequenas empresas, passa-se a dispor de profissional encarregado de cuidar das finanças (às vezes mais de um, a depender do porte e do volume de transações), mas isso costuma ser uma solução cara e de pouca efetividade, pois é habitual que a pessoa contratada efetue apenas as rotinas financeiras básicas e desenvolva pouca gestão financeira.

Nessa segunda categoria, o que mais se vê são empresas que têm seus controles financeiros feitos em planilhas do Excel, sem contar, por isso, com as sofisticadas funcionalidades que os mais simples softwares de gestão financeira hoje presentes pelo mercado oferecem.

Ademais, no que é mais lamentável, a esmagadora maioria das micro e pequenas empresas sequer possui gestão financeira, contando, quando muito, com a intuição e memória dos seus sócios para controlarem suas contas.

e como o BPO Financeiro pode ajudar?

Com o advento da oferta de serviços de Business Process Outsourcing do departamento financeiro (BPO Financeiro) essa realidade tende a mudar.

Com efeito, já muito consolidado nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Europa, os serviços de BPO Financeiro representam uma solução de baixo custo e altíssimo valor agregado para micro e pequeno empresários.

Os empresários que não tinham nada – ou praticamente nada – de gestão financeira ou de apoio à execução de suas rotinas financeiras, passam a contar com empresas especializadas nessa atividade, essas que aportam muita tecnologia de captação, leitura, interpretação e processamento de dados na execução desses serviços, permitindo que o façam com reduzido custo financeiro.

E o que a empresa tem que fazer para implantar esse serviço?

Em linhas gerais, ao adotar um serviço de BPO Financeiro o que um micro ou pequeno empresário deve fazer é:

  1. Uma pesquisa acerca das empresas que oferecem os serviços de BPO Financeiro (Business Process Outsourcing do setor financeiro) e escolher um fornecedor que atenda suas expectativas de gestão. Hoje, no Brasil, esses serviços são ofertados no geral por escritórios de contabilidade que expandiram seus negócios e que passaram a efetuar as rotinas financeiras de seus clientes. Também existe uma gama de empresas especializadas exclusivamente no BPO Financeiro, como a FINUBE Serviços Financeiros LTDA.
  2. Cadastrar um usuário administrativo no bankline de sua agência bancária para que a empresa de BPO Financeiro escolhida efetue os necessários registros bancários. No modelo de BPO Financeiro a responsabilidade do prestador de serviços vai só até aí: ela não promove a autorização de pagamento. Essa (a autorização de pagamento) é efetuada pelo titular ou procurador da empresa.
  3. Disponibilizar todos os seus cadastros de clientes, fornecedores, funcionários e demais parceiros, para que o sistema de gestão financeira empregado pelo prestador de serviços de BPO Financeiro seja alimentado e configurado;
  4. Disponibilizar as informações dos contratos de venda e de prestação de serviços para que a empresa de BPO Financeiro programa as respectivas emissões de suas notas fiscais e envie os boletos para seus clientes;
  5. Enviar todos os comprovantes de gastos para a empresa de BPO Financeiro, o que é comum ocorrer por meio da utilização de aplicativos mobile, onde o empresário simplesmente posta uma fotografia do referido comprovante, de onde estiver;
  6. Receber periodicamente informações acerca de suas finanças, mediante relatórios que demonstrem a saúde financeira da empresa ao micro e pequeno empresário, em tempo real.
Quais os benefícios?

Note o leitor que o processo de implantação é simples e consome pouco do tempo do empresário contratante dos serviços.

Os relatórios disponibilizados por esse modelo de serviços são basicamente a DRE Financeira e o relatório de Fluxo de Caixa, mas há empresas que disponibilizam dashboards sofisticados que trazem diversos indicadores financeiros para a boa gestão do micro e pequeno empresário, contribuindo para que ele tome decisões empresariais pautadas em informações precisas, tempestivas e de fácil interpretação.

Diante dessa novidade, que tem ganhado força no Brasil, não há mais razão para que as micro e pequenas empresas deixem de adotar esse robusto modelo de gestão financeira que é o BPO Financeiro. De fato, o BPO Financeiro veio para ajudar o Brasil a diminuir essa trágica estatística de mortalidade de empresas que ainda nos assombra.

Quem pode ajudar a sua empresa?

A FINUBE oferece os serviços de BPO Financeiro para empresas de todo o Brasil. Para saber mais, entre em contato conosco: CLIQUE AQUI.