Anunciado em fevereiro pelo Banco Central, o chamado Pix, meio de pagamentos instantâneos, começa a funcionar oficialmente no dia 16 de novembro. Mas se você não sabe ao certo o que é o Pix e como ele pode influenciar o setor financeiro da sua empresa, fique por aqui que vamos explicar.

O que é o Pix?

Pix é uma plataforma de pagamentos lançada pelo Banco Central, para agilizar as transações, facilitar as transferências, efetuar pagamentos de contas e até o recolhimento de impostos e taxas de serviços, entre outras possibilidades, instantaneamente.

O intuito é de tornar mais seguro e ainda baratear o custo das operações de pagamentos e transferências, hoje realizadas através de TEDs, DOCs e pagamentos de boletos bancários, que além de envolver várias instituições diferentes, possuem alto custo transacional e, chegam a demorar dias para serem compensados.

A expectativa é que para usuários pessoa física, o Pix seja gratuito e, custe o valor de R$ 0,01 a cada 10 transações, para as instituições financeiras.

Como funcionará o Pix?

O Pix deve funcionar 24 horas por dia, 7 dias da semana, todos os dias do ano e as transações devem ocorrer em segundos, ou seja, é como entregar o dinheiro a pessoa na hora.  

Segundo o Banco Central, serão permitidas as seguintes transações:

– Transferência entre pessoas físicas.

– Transferência entre pessoas físicas e pessoas jurídicas.

– Entre pessoas jurídicas.

– Para entes governamentais, no caso de impostos e taxas.

Para que as transações aconteçam será necessário que ambos os envolvidos possuam conta em banco, instituição de pagamento ou fintech, mas não necessariamente conta corrente.

Como o PIX pode influenciar no setor financeiro da sua empresa

Na prática, a plataforma se caracteriza como um novo meio de pagamentos, que busca simplificar as transações entre pessoas ou empresas, possibilitando que os usuários enviem e recebam recursos em intervalos de segundos.
Sendo assim, ações como pagamento de contas ou até mesmo impostos, poderão ser aprimoradas por meio da plataforma.

Além disso, o serviço consegue atingir qualquer tipo de pagamento ou transferência realizados no país. Isso significa que o Pix poderá ser utilizado entre pessoas, empresas, ou até mesmo em transações mais complexas do governo, 24 horas por dia, todos os dias da semana e do ano. Ou seja, as transações agora deixam de ser exclusivas do período comercial e, passam a ser realizadas a qualquer dia e horário.

Vale lembrar que falamos de uma ferramenta que tende a ser mais intuitiva, fácil de navegar e voltada a experiência do usuário (Customer Experience).
Vamos ver alguns exemplos de serviços onde o Pix pode influenciar:

Serviços de débito

A partir do momento que os estabelecimentos comerciais começarem a aceitar o Pix, as compras poderão ser pagas através de QR Codes com compensação instantânea.

Existe, portanto uma grande possibilidade de o sistema inclusive, substituir o cartão de débito e até o dinheiro em espécie, uma vez que possui segurança e a demora na compensação de pagamentos e as taxas deixam de existir.

Segundo o Banco Central, a ideia é que essa competitividade e eficiência operacional proporcione cada vez mais oportunidades.

Transferências

As transferências de dinheiro, que apresentam hoje questões como o alto custo de operação, limitações de data e horário, demora para compensação, entre outras características, passam a ser instantâneas.

A promessa é que com o Pix, elas passem a acontecer de maneira intuitiva, prática, rápida e o melhor, sem intermediários que dificultam e encarecem a transação.
Isto porque no Pix, os dados são reunidos em uma única chave de endereçamento, dispensando assim o fornecimento de informações pessoais.

Considerações finais sobre o Pix

Vale dizer que apesar da tecnologia ser do Banco Central, cabe as instituições a responsabilidade de criar uma plataforma a fim de oferecer o serviço no aplicativo bancário.

Este futuro, com custos menores e mais agilidade aos processos, tendo o público consumidor como prioridade, é mais um reflexo da transformação digital e sua ingressão gradual no mercado financeiro.

A tecnologia se mostra à população, como uma grande oportunidade de melhoria em vários fatores e, para as empresas, o compromisso pela busca de melhores métodos em se adequar e tornar o Pix acessível aos seus clientes.

Aqueles que esperam estar preparados para esta tecnologia e ter ainda mais ganhos em relação à sua administração financeira, podem contar com a FINUBE.